otimismo

Otimismo: Do senso comum à ciência

O otimismo sempre foi tema dos livros de autoajuda, mas a ciência o estuda há muito tempo. Ele foi amplamente investigado pelos professores e pesquisadores Michael Scheier e Charles Carver por mais de vinte anos.

Eles defendem uma teoria chamada “otimismo disposicional”. Para eles, enquanto os otimistas esperam que coisas boas aconteçam, os pessimistas esperam que coisas ruins aconteçam.

O senso comum diz que essas diferenças de percepções são importantes.  E os professores comprovaram que a sabedoria popular está certa, ao menos nesse caso.

O que a ciência comprova sobre o otimismo

As pesquisas demonstraram que os otimistas são proativos, possuem melhor saúde física, maior energia para realizar as tarefas e persistência no esforço escolar. Por consequência conseguem melhores rendimentos e possuem mais relacionamentos positivos. Embora existam casos em que o otimismo não seja vantagem (e que pode até ser uma desvantagem), elas são relativamente raras.

Diversos estudos da Psicologia Positiva demonstram ainda que ser otimista em tempos de crise é ainda melhor para os negócios. Ele nos permite viver com menos ansiedade, a empregar esforços contínuos e a criar estratégias para obter melhores resultados.

Scheier e Carver estudaram os padrões comportamentais dos otimistas e concluíram que a forma como eles percebem o futuro relaciona-se à capacidade de avançarem rumo aos objetivos desejáveis e se afastarem dos indesejáveis.

Existem dois elementos-chave nessa teoria: as expectativas positivas e o senso de confiança. Para que a pessoa empenhe esforços para alcançar uma meta, é preciso que ela tenha convicção do desfecho positivo, caso contrário, não se empenhará para que isso aconteça.

Somente se a confiança for suficientemente alta, a pessoa continuará se empenhando na direção do objetivo.

No meio desse caminho, quando confrontados com um desafio, os otimistas agem com confiança e persistência, mesmo que o progresso seja difícil ou lento. Os pessimistas ficam indecisos e hesitantes. E as diferenças entre eles se ampliam ainda mais quando os obstáculos são mais difíceis e sinistros.

Comprovadamente, o otimismo vale a pena e quanto mais acreditar em um futuro positivo maior a chance terá de concretizá-lo.
formacao-coaching2