Psicologia Positiva

A Psicologia Positiva é a área da psicologia que estuda os fundamentos da felicidade e do bem-estar, sustentados pelos pontos fortes e virtudes humanas.

Esse movimento surgiu em 1988 com o psicólogo Martin Seligman na presidência da American Psychological Association (APA) mudando o foco da psicologia para o estudo dos aspectos saudáveis e positivos do ser humano e não somente para as patologias.

Como psicóloga há tantos anos, fico gratificada por viver esse momento, partilhar e participar dessa mudança de foco tão necessária. Em minha tese de doutorado eu mesma estudei patologias como estresse e depressão e suas consequências nos profissionais e foi intrigante conhecer as respostas.

Mas posso garantir que é ainda mais gratificante estudar o que os motiva, o que os mantém engajados, produtivos e felizes. Por essa razão, nos últimos anos concentrei-me em estudar o lado funcional do ser humano e hoje os compreendo e os ensino em nosso curso de Formação em Psicologia Positiva.

Psicologia Positiva é para várias áreas

Profissionais de várias áreas integram esse movimento e todos podem fazer cursos de Formação em Psicologia Positiva e não somente psicólogos. Isso  torna ainda mais interessante o movimento pois esse olhar plural confere diversidade de ideias e experiências. Da mesma forma, suas aplicações não se restringem aos consultórios, cujas intervenções são facilmente aplicáveis a vários contextos, o que permite ainda mais a sua expansão.

A Psicologia Positiva é considerada uma nova forma de prevenção e intervenção que promove a melhoria da qualidade de vida das pessoas, dos grupos e das organizações. Concentra-se nas experiências positivas como as emoções positivas (felicidade, esperança, alegria), as características positivas (caráter e virtudes) e as instituições positivas (instituições, organizações, comunidades e sociedade).

Objetivos da Psicologia Positiva

Um dos objetivos da Psicologia Positiva é motivar as pessoas a desenvolverem-se alicerçadas em suas virtudes e forças pessoais, tendo como foco o desenvolvimento sadio e não as patologias, apesar de não as negarmos nem ignorarmos.

Paradoxalmente, compreendendo a forma com que as pessoas reagem em relação a vida familiar e profissional, torna-se mais simples perceber as condições de risco inerentes à sua saúde.

A Psicologia Positiva está em plena expansão, se antes era vista como somente mais um movimento passageiro de feliciologia”, passados quase 20 anos de seu início, já mostrou a que veio. Já era hora de modificar o foco dos estudos da psicologia tradicional, que se concentra em corrigir o que está errado ou ruim para o que funciona e o que vai bem em nossas vidas e empresas.

A proposta da Psicologia Positiva é levar a pessoa a identificar e valorizar as coisas que fazem com que a vida realmente valha a pena. É realmente conhecida como a ciência que estuda a felicidade ou uma resposta científica ao mercado da autoajuda. Mas vai muito além disso.

Esse movimento usa o enfoque científico pautado na descoberta das qualidades das pessoas. Imagine-se chegando na terapia e em vez de ouvir:

Qual o seu problema?

ou

O que há de errado com você?

Você escutar:

O que há de certo com você?

ou

O que você tem de bom?

Isso muda todo o foco.

Como pesquisadora, doutora em psicologia e capacitadora, posso garantir, que quando entendemos a Psicologia Positiva, ficamos bem próximos do entendimento do sentido da vida e dos elementos essenciais da nossa felicidade e bem-estar.

Venha conosco!

formacao-coaching2