CHEFE INVEJOSO – COLABORADOR COMPETENTE

Chefe invejoso

Chefe invejoso x colaborador competente…

As organizações bem-sucedidas valorizam seus talentos. Bem, ao menos deveria ser assim, mas na vida pode ocorrer o contrário, principalmente quando o chefe sofre de inveja descendente.

Isso ocorre quando o subordinado tem um desempenho acima da média e o chefe vê isso como um problema e não como solução ou diferencial.

Nesse caso, o chefe invejoso pode adotar uma abordarem direta, ora sendo rude, grosseiro e destratando o colaborador, ora  fazendo críticas indiretas, desdenhando o conhecimento, realizações ou fazendo suposições sem sentido sobre ele.

O Phd. Lingtao Yu, professor da Escola de Negócios da Universidade Britânica de Columbia, em seu artigo publicado na Revista Harward Business Review no ano de 2018 pesquisou a inveja descendente no nível de supervisão.

Na pesquisa, ele constatou que não são somente desempenhos extraordinários que assustam o superior. Algumas competências dos subordinados como habilidades sociais, liderança, relação com gerentes seniores e ideias inovadoras também são consideradas fontes de inveja potencial.

Convenhamos, a inveja faz muito mal ao invejado, mas pior ainda para quem a sente. Afinal, não há nada pior que perder a própria autoestima em decorrência de outra pessoa que obtém melhores resultados, principalmente, se ela está em uma posição inferior.

Com efeito, a inveja é uma emoção social devastadora, envolta em um conjunto de emoções negativas como a raiva, a indignação, a soberba, o orgulho, além da tristeza.

O invejoso não só deseja o mal do outro, como se rende à sua própria infelicidade.

Portanto, a inveja é um sentimento que deve ser combatido, principalmente, por quem a sente.

Estratégia para Lidar com a Própria Inveja

Se você é um chefe e sente pouco ou muita inveja do seu colaborador, essa estratégia lhe auxiliará na compreensão desse sentimento indesejado.

Ao trazer à consciência fatores subjacentes que provocam esse sentimento, você poderá trabalhar melhor com ele.

Para tanto, recorreremos às perguntas poderosas do coaching para seu auto-aperfeiçoamento e desenvolvimento pessoal.

Responda às 7 perguntas a seguir, de preferência, anotando no papel. Se não for possível, responda em voz alta:

  1. O que me leva a acreditar que meu subordinado não é confiável? Existem evidencias reais?
  2. O que o leva a agir dessa forma?
  3. Qual o sentido de ele fazer o que faz?
  4. O comportamento dele traz consequências negativas reais para mim ou para a organização?
  5. Como minhas crenças pessoais impactam na minha avaliação sobre ele?
  6. O que posso fazer a respeito?
  7. Se isso não funcionar, o que mais posso fazer?

Finalmente, é bom lembrar que o fato de o colaborador ter mais habilidades, não diminui a chefia quando ele sabe usá-las em prol dos resultados.

Muito pelo contrário, Richard Grant, vice-presidente da Chevrolet eternizou uma frase muito inteligente sobre o tema, dizendo:

Quando você contrata pessoas mais inteligentes que você, prova que é mais inteligente que elas.

Entretanto, se você é o invejado, não pense que nada pode fazer nessa situação.

É possível ajustar suas atitudes para diminuir esse sentimento ruim do seu superior, o que, obviamente, será benéfico para todas as partes.

Se você é o colaborador, clique aqui para saber quais estratégias pode adotar para lidar com a inveja que o chefe sente de você.


Artigo escrito em colaboração com a Profa. Dra. Yeda Oswaldo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X