COMO É SEU DIÁLOGO CONSIGO MESMO?

Diálogo

A forma como conversamos com nós mesmos definem quem somos e quem seremos.

Alguma vez você acordou de madrugada com diálogos passando na sua mente? Talvez algum acontecimento, algum aborrecimento ocorrido ou algo que você esqueceu de fazer… Ou alguns afazeres ou temores em relação ao dia que logo amanhecerá desencadeiam diálogos dentro de nossa cabeça.

Às vezes, temos a impressão de que existem duas pessoas conversando dentro de nós. Uma contra e outra a nosso favor. Em outras, parece que não temos o controle sobre o que pensamos e sentimos. Trava-se uma verdadeira  batalha interna, um ciclo interminável de padrões negativos.

E como podemos silenciar essas vozes internas negativas? Como mudar esses padrões?  É o que veremos nesse artigo, mas antes, vamos entender como se processa esse diálogo interior.

O Diálogo Interior

Se você é um ser humano normal, certamente isso já aconteceu com você. Essa conversa é o que chamamos no coaching de diálogo interior. Uma conversa de você consigo mesmo.

Romilla Ready e Kate Burton, autoras de PNL afirmam que vivemos em um mundo privado de diálogo interno, bem como no mundo externo da linguagem e conversas com outras pessoas. Uma capacidade que desenvolvemos na infância, desde quando fomos capazes de imaginar diferentes cenários.

Segundo as autoras, preservamos um diálogo privado com essas conversas internas.

Agora imagine-se  fazendo as mesmas escolhas, dia após dia e repetindo os mesmos diálogos para si mesmo o tempo todo… A tendência é que pense e faça as mesmas coisas até a sua morte. Esse diálogo barulhento, cheio de ruídos e interferências nos faz despendermos muita energia e nos impede de acessar nosso eu interno criativo e intuitivo.

E esses pensamentos limitantes que ocorrem na nossa mente, dia a dia geram interferências, dúvidas e medos.

E não há nada do que nos impeça de alcançar o sucesso e a autorrealização que a dúvida e o medo.

E o resultado é uma profunda infelicidade.

Alterando o Diálogo Interior

Ready e Burton nos dão algumas dicas de como podemos silenciar as vozes internas negativas e substituí-las por uma voz clara, simples que possa nos trazer de volta ao controle de nós mesmos. Inspirados nela, fizemos um pequeno roteiro que você pode utilizar no seu dia a dia:

  1. Ouça seu diálogo interno e agradeça-o por sua intenção positiva, que o protegeu até aqui.
  2. Interrompa o padrão e silencie as palavras de forma que possa pensar com calma e clareza.
  3. Traga para a mente aquela parte sua que pode lhe trazer novas escolhas.
  4. Medite por alguns minutos e respire calmamente, repetindo as seguintes frases: “Eu vivo em um corpo saudável.” e “Eu escolho minha própria vida.”

Os passos acima ajudam a interromper o ciclo e a criar padrões que o levem a ter controle sobre os seus pensamentos e sua vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso Legal: O resultado individual varia conforme o nível da habilidade aprendida, a dedicação e o esforço de cada participante. Dispensar

X