OS MODISMOS NAS EMPRESAS

Modismos na empresa

Sobre modismos, modernidade líquida e novidades…

No artigo “A Publicidade de Si em Tempos Modernos”  faço um paralelo entre a sociedade líquida proposta pelo sociólogo e filósofo Zygmunt Bauman e do mundo das aparências.

Continuando esse pensamento, meu maior temor é que o espetáculo e a teatralidade tenham entrado por alguma porta de modismo e se instalado nas organizações.

De certa forma, uma empresa é muito parecida com as pessoas, pois ela é formada várias delas, que possuem emoções  como a alegria, a tristeza, a paixão, a vaidade, a inveja… Em se tratando dessas últimas em um mundo de aparências, nada mais difícil que observar de camarote um concorrente ser melhor, mais criativo e inovador que você.

Sendo assim, é válido dizer que tal como as pessoas aderem aos modismos, as organizações também fazem o mesmo.

Novidades e Modismos

Em meus atendimentos a empresários e executivos minha recomendação é que tomem cuidado com as novidades que levam para dentro da empresa.

Os modismos podem se disfarçar de muitas coisas, de consultorias, cursos, equipamentos, softwares… E principalmente, por meio de “treinamentos diferentes ou inovadores”.

E convenhamos, é difícil resistir ao novo. Principalmente na sociedade líquida em que a novidade é fundamental para se sobressair.

Nesse sentido, aparecer é fundamental. De preferência, feliz, bem-sucedido e no melhor lugar do mundo.

Recentemente uma gestora de RH me contou que estava em meio à dinâmica com alguns colaboradores da empresa, quando subitamente entrou o time de marketing para registrar tudo. Ela e os participantes ficaram constrangidos, mas tiveram que se render a ordem geral do “é preciso aparecer”.

Em tempos líquidos, é importante mostrar sucesso. Postar que todos são felizes naquela empresa incrível. No caso dessa gestora, era importante que fosse mostrado quanto os colaboradores eram valorizados e desenvolvidos na organização.

Em uma convenção de uma empresa tecnologia, um famoso cantor foi contratado para dar um show. Nada contra, mas fiquei sem entender o contexto. Aquilo realmente fazia sentido?

As pessoas presentes adoraram a novidade. Certamente há uma atração pelo que é novo, apenas porque é novidade.

Os Modismos Funcionam?

Como professora de Mestrado e Doutorado em Administração, posso fizer que há poucas grandes novidades que resistem ao teste do tempo.

Mesmo assim, as organizações, pressionadas pelo mercado, aderem às tendências, tenham elas fundamento ou não.

Se não o fazem, parecerão retrógradas e antiquadas.  Essa atitude alimenta um interminável círculo vicioso de teatralidade revestida de modernidade.

E assim outras organizações para não ficar para trás, montarão um espetáculo ainda maior que o do concorrente. Talvez um mágico que transforme o Mindset da plateia de negativo a positivo em questão de minutos…

Sinceramente, acho tudo isso uma grande extravagância. O que todos meus estudos e experiências mostram é que as soluções simplistas, superficiais e teatrais não funcionam ao longo do tempo.

O espetáculo é um fim em si mesmo, mas cuidado, ele também pode distrair do que realmente importa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X