O PREÇO DE UM SERVIÇO PRESTADO

O PREÇO DE UM SERVIÇO PRESTADO

O Valor Justo

Calcular o preço de um trabalho é hoje, uma das maiores dificuldades encontradas pelos profissionais autônomos, intelectuais ou especializados como advogados, contadores, psicólogos, consultores, dentre outros.

O serviço, diferente de um produto, é algo subjetivo, que não se pode experimentar, cheirar ou apalpar antes de ser consumido. Geralmente o profissional qualificado acumula competências, anos de estudos, investimentos, autodesenvolvimento, experiências e práticas que podem tornar seu serviço único.

Mas como determinar um preço de venda onde ambas as partes, o prestador de serviços e o consumidor fiquem satisfeitos? Estamos falando aqui de um valor justo para os dois envolvidos.

Em uma prestação de serviços é mais comum do que ser possa supor, uma das partes sair insatisfeita. Por inúmeras razões.

Sob a ótica do prestador do serviço o descontentamento pode se dar pelo preço estabelecido ser baixo demais, ou porque o serviço foi maior do que o combinado, ou até mesmo porque a execução não saiu como o planejado.

Por parte do contratante do serviço a insatisfação pode ser porque o serviço não atendeu suas expectativas, por acreditar que a outra parte cobrou além do que deveria ou até mesmo porque a atividade foi pouco trabalhosa, que não “valia” tanto.

Nesse sentido, existe um ditado que diz:

Não se cobra pelo que se faz, mas pelo que se sabe.

A história a seguir ilustra tal afirmação.

Exemplo do Valor de um Serviço

Um especialista foi chamado para solucionar um problema com uma máquina de grande porte e altamente complexa, um equipamento que valia 5 milhões de reais. Todos os comandos eram eletrônicos. Ele observou o equipamento com defeito detidamente, verificou os códigos dos comandos,  digitou algumas teclas no computador, observou novamente, religou o equipamento e ele voltou a funcionar. Tudo isso durou menos de 30 minutos. O diretor da empresa se mostrou surpreendido e se ofereceu para pagar a conta no mesmo instante.
– Quanto lhe devo? – perguntou.
– Mil reais, por favor.
– Mil reais? MIL reais por meia hora de trabalho? MIL reais por digitar umas teclas e religar o equipamento? Eu sei que meu equipamento vale 5 milhões de reais, mas MIL reais é um valor absurdo! Pagarei somente se receber uma nota fiscal com todos os detalhes do serviço realizado que justifiquem tal custo.
O especialista concordou em enviar a nota fiscal detalhada e saiu.
Na manhã seguinte, o diretor recebeu a nota fiscal, leu atenciosamente, balançou a cabeça e mandou pagá-la no mesmo instante, sem reclamar. A nota fiscal dizia:
Serviços prestados:
Digitação e religamento …..……… R$ 1,00
Saber o que digitar……………….R$ 999,00”

Custo, Preço e Valor: Significados que Mudam Nossa Concepção dos Serviços Prestados

A história mostra a subjetividade, a essencialidade e o valor de um trabalho qualificado. O cliente, ao perceber a importância do serviço, se dispôs a pagar por ele o preço cobrado, considerando-o justo. Custo, preço e valor não são sinônimos.

Se você é um prestador de serviço, custo é quanto você gasta para produzi-lo, preço é por quanto você vende e valor é uma avaliação global, o valor percebido pelo contratante em decorrência da utilidade do trabalho.

Ao adquirir um serviço, a pessoa compra uma ideia, um sonho, uma expectativa, um conjunto de benefícios que satisfaçam suas necessidades, portanto, é justo que a remuneração do profissional seja compatível com o benefício recebido pelo contratante.

Se você é um prestador de serviço, ao apresentar seu preço, uma dica é elaborar um escopo detalhado, se reunir com o cliente, esclarecer as dúvidas antes, explicar exatamente o que será feito e principalmente, mostrar os benefícios com o seu trabalho, que pode ser único e imprescindível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso Legal: O resultado individual varia conforme o nível da habilidade aprendida, a dedicação e o esforço de cada participante. Dispensar

X