POTENCIALIZAR OS PONTOS FORTES OU CORRIGIR OS PONTOS FRACOS?

POTENCIALIZAR OS PONTOS FORTES OU CORRIGIR OS PONTOS FRACOS?

Alexandre não é bom com números. Gisele é insegura. Luciana tem dificuldade com o inglês. Quantas vezes nos deparamos com frases como essas? E o que elas tem em comum?

Por que a Fixação nos Defeitos?

Observem que as três afirmações focam nos pontos fracos, mostrando somente o lado negativo da pessoa. No entanto, todos somos dotados de talentos e qualidades. Todas pessoas são especiais e únicas, naturalmente boas em alguma coisa. É o que nos ensina a psicologia positiva, que podemos explorar nossos pontos fortes, nossas forças e não focalizar nos pontos fortes e defeitos.

Mas tendemos a focalizar nos problemas e nos pontos negativos, é mais fácil achar defeitos do que qualidades. Falhas e problemas são sedutores pois requerem melodrama e engenhosidade para solucioná-los.

Quando você era criança e chegava com seu boletim com notas 9 e 10 e com apenas uma nota 5, qual(is) nota(s) detinha(m) a atenção dos seus pais? Mesmo quando temos inúmeros talentos e qualidades, geralmente nos concentramos no pior, tanto em nós quanto nos outros. É o caso daquele trabalhador exemplar que recebe sempre elogios pelo seu ótimo desempenho, mas que um dia, uma única vez, recebe uma crítica. O que de fato importou a ele? As centenas de elogios ou aquela única crítica?

Os pontos fortes pessoais são um tipo de desempenho estável e primoroso, a soma dos talentos, do conhecimento e das técnicas, são potencializadores bons.

Focar nos Pontos Fortes Não Significa Ignorar as Fraquezas

Não estou dizendo simplesmente para ignorar as fraquezas, até mesmo porque algumas delas podem limitar a vida e a carreira e por isso precisam ser trabalhadas. Temos que ter consciência daquilo que somos bons do que somos piores. Mas diga sinceramente, o que lhe auxiliaria a se tornar uma pessoa, um profissional melhor? Potencializar seus pontos fortes ou se esforçar para melhorar os fracos?

Nas entrevistas de seleção é muito comum as perguntas do tipo “quais são seus pontos fortes” e “quais são seus pontos fracos”? A segunda pergunta geralmente é provocativa, para mexer com a autoconfiança do candidato. Algumas pessoas até caem na armadilha, costumam citar poucos pontos fortes e vários pontos fracos.

Podemos Nos Tornar Excelentes No Que Já Somos Bons

Particularmente, acredito que toda competência pode ser desenvolvida, desde que a pessoa esteja disposta a fazê-lo. Mas assim como Peter Drucker, também creio que devemos investir muito mais nos pontos fortes do que nos pontos fracos já que os primeiros exercitamos de forma natural, sem esforço aparente. Isso leva a crer que com pouco treino podemos nos tornarexcelentes no que já somos bons. Já para evoluir de “péssimo” para “mais ou menos” ou para “um pouquinho melhor”, precisamos investir bastante. Aprimorar uma habilidade existente é infinitamente mais fácil e mais prazeroso.

A potencialização dos pontos fortes não tem limites, quanto mais, melhor.

Por isso, é importante compreender e explorar seus pontos fortes, somente por meio da excelência você alcançará o sucesso. Tome conhecimento das suas limitações, mas não focalize nelas, ninguém é perfeito.

Priorize seus pontos fortes, sempre e em toda e qualquer situação. Procure se destacar na sua área de talento, seja diferente dos outros profissionais, entenda seus padrões e encontre satisfação duradoura no que faz.

Torne-se um “expert” em seus pontos fortes. Transforme as frases negativas do início desse artigo em frases positivas.

Certamente você é muito bom em alguma coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso Legal: O resultado individual varia conforme o nível da habilidade aprendida, a dedicação e o esforço de cada participante. Dispensar

X