SER ÉTICO É UM BOM NEGÓCIO

A vida em sociedade não é algo simples. É necessário seguir normas e regras, reconhecermos e aceitarmos os nossos limites e os dos outros.

Ética em Crise?

Mas infelizmente esses princípios norteadores do convívio social estão em crise. O imediatismo, os ganhos fáceis e o individualismo provocam a violação de valores fundamentais. O que antes era inadmissível para qualquer padrão ético, parece que está dentro da normalidade.

Possivelmente, a especulação tomou espaço do trabalho honesto e sério. Copiar e roubar ideias é mais fácil do que criar. Ocultar verdades, inventar mentiras e enganar pessoas virou praxe no mundo dos negócios. As pessoas, sedentas por vitórias, deixam de pensar no futuro para pensar nos ganhos imediatos. O resultado é que cada vez mais temos mais competição e menos colaboração.

Nesse contexto, o profissional honesto e sério é visto como tolo. O esperto e inteligente é aquele colaborador que falta sem justificativa, apresenta consecutivos atestados médicos, passa horas de trabalho nas redes sociais e trabalha em seu próprio benefício.  O espertalhão é o mais bem-sucedido e deve ser imitado.

Ética é um Bom Negócio

Para um olhar mais desatento, a ética parece que entrou em desuso. Mas só parece. No fundo, queremos e valorizamos padrões éticos. Sem eles, nosso convívio social é insuportável.

Ética vem do grego “Ethos”, significa caráter. A filosofia aristotélica a classifica como uma ciência prática e não somente como uma forma de pensamento porque possui consequências na vida real.

Nesse sentido, Hazel Barnes (1915-2008), filósofa americana, afirma que a ética nasce do reconhecimento que nossas ações têm consequências e que nossos objetivos de longo prazo, podem ser os freios para os impulsos e desejos momentâneos.

Acima de tudo, ética é uma autorregulação interior que modera nossas ações. É uma filosofia de vida e sobretudo, uma escolha e uma responsabilidade pessoal que não podemos transferir para mais ninguém. Todos os dias, ao levantar da cama, podemos escolher se seremos eficientes e honestos ou indolentes e ardilosos.  A escolha é nossa.

Certamente, nesse mundo de ambiguidades, ética é um assunto difícil no mundo dos negócios, mas é a essência de todos eles. E sendo essa a sua sustentação, os negócios antiéticos não deveriam existir. E se existem, eles não prosperam. A ética é uma essência social e os negócios que não a possuem, ao interagir com a sociedade, não sobreviverão por muito tempo. Portanto, ser ético é um bom negócio.

Entretanto, falar de ética é uma coisa, agir com ética é algo totalmente diferente. Escolher ser ético, além de ser um bom negócio, é dar significado ao que fazemos todos os dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X