SETE PECADOS CAPITAIS E ERROS DO TRABALHO

7 ERROS, 7 PECADOS CAPITAIS DO TRABALHO

Pecados Capitais Originais

Gostaria de compartilhar a publicação da revista VOCÊ S/A  que aponta os principais erros ou pecados vivenciados no contexto de trabalho, que acabam comprometendo não só o ambiente organizacional, mas a carreira dos colaboradores.

Faço aqui uma releitura do artigo, inserindo informações das minhas práticas e pesquisas.

Inicialmente, os sete pecados capitais foram estabelecidos pelo papa Gregório Magno no século VI, e são: a gula, a avareza, a luxúria, a ira, a inveja, a preguiça e a vaidade/orgulho.

Por certo são elementos que ferem a Deus, a si mesmo e ao próximo; segundo o catolicismo, quem os pratica merece condenação. Entretanto, ele fica evidente no comportamento humano principalmente em situações de descontrole emocional.

7 Pecados Capitais no Trabalho, 7 Erros

Assim, fazendo uma analogia com o cenário corporativo, os sete pecados capitais do trabalho ocasionam danos em quem os comete, nos relacionamentos interpessoais, no desempenho das equipes e na imagem da organização.

Do mesmo modo que os pecados originais, os 7 principais pecados no trabalho são classificados em: ganância (avareza), soberba, ostentação, ira, preguiça, inveja e intolerância.

Explicamos cada um deles:

1) Ganância

A palavra “ganância” pode ser definida como a ânsia por ganhos excessivos e exorbitantes, avidez, cobiça e o desejo exacerbado de ter ou receber mais do que os outros.

Nesse sentido, observa-se que cada vez mais, as pessoas estão buscando o “ter” no lugar do “ser”.

Acredito que este é o reflexo do sistema capitalista e também das pessoas que estão ligadas ao ganho por ganhar, em um processo acumulativo.

Por isso, o profissional ganancioso busca ter cada vez mais, ficar cada vez mais rico ou mais poderoso, mesmo que o preço seja sacrificar pessoas ou prejudicá-las, em detrimento de sua satisfação pessoal.

2) Arrogância

A “soberba” pode ser classificada como comportamento orgulhoso, presunçoso e arrogante.

Temos nos deparado com pessoas e gestores que ao assumirem posições de comando e de poder, se tornam bastante vaidosos.

A soberba é um dos piores pecados e segundo a Bíblia e a filosofia, vem desde Adão e Eva que buscaram ser igual a Deus. A pessoa soberba sempre acha que o que faz é melhor do que aquilo que os outros fazem. Igualmente, sempre se vangloria de seus feitos.

3) Ostentação

Outro pecado é a “ostentação”, definida como exibição, luxo, riqueza, poder.

Profissionais exibicionistas vivem se gabando da sua prosperidade e do que possuem e na maioria das vezes usam do poder para desprezar ou menosprezar o outro.

São pessoas que só vivem do status. Surpreendentemente, a grande ironia da ostentação é combater a própria falta de nobreza.

4) Raiva

A “ira”, cujo comportamento se manifesta por meio da cólera, raiva, indignação e desejo de vingança, é classificada como um dos pecados corporativos com as piores consequências no ambiente de trabalho.

O Instituto do Trabalho Americano registrou que 17 mil pessoas são agredidas semanalmente do ambiente de trabalho. São agressões proferidas pelos líderes e colegas de trabalho originadas por acessos de raiva ou de cólera.

5) Procrastinação

Outro pecado é a “preguiça”, indolência. 

Enfim, o preguiçoso é aquele que adia em vez de realizar; deixa para amanhã o que pode se fazer hoje.

6) Inveja

A inveja é o desgosto provocado pela felicidade e/ou posses de outrem.

Portanto, é o fruto infeliz da comparação com os outros

7) Intolerância

A intolerância é a falta de compreensão ou a intransigência com relação às opiniões, atitudes e crenças dos outros. Geralmente os intolerantes também não aceitam bem a diversidade de pessoas, ideias, opiniões.

Consequências dos 7 Pecados Capitais no Trabalho

É evidente que aquele que comete o pecado capital no trabalho traz prejuízo a si mesmo. Com o tempo pode perder seu emprego e trazer prejuízos ao longo da carreira.

Sobretudo, os sete pecados capitais no trabalho são erros que abrem portas para muitos outros. Portanto, suas ramificações são imensas.

São chamados de pecado porque a punição são as consequências maléficas que não ficam circunscritas somente a quem o pratica, mas afetam negativamente os outros, à organização e ao mundo.

Os pecados capitais no trabalho tornam-se vícios e contrapõem as virtudes.

O que fazer sobre os Pecados Capitais no Trabalho?

Contudo, errar é humano. Mas acertamos muito mais que erramos. 

Em princípio, você pode tomar consciência deles.  Para isso, responda as perguntas:

  • É possível corrigir os pecados que já cometeu?
  • Quais erros ou pecado são recorrentes?
  • Em que situações você os comete mais?
  • Quem ou quais pessoas prejudica ao cometê-los?
  • O que pode fazer para evitá-los?

Finalmente, é possível extrair algum aprendizado dos pecados cometidos, e sobretudo, não ceder aos impulsos, agindo com Inteligência Emocional.

2 thoughts on “SETE PECADOS CAPITAIS E ERROS DO TRABALHO

  1. Assamo says:

    Sem comentários vejo no meu local de trabalho e passei essa informação, alguns ficaram satisfeitos outros sentira-se lesados en fim nem todos gostam de aprender…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *