GESTORES CENTRALIZADORES, ESTAGNAÇÃO DOS COLABORADORES

composite of hand holding questionmark graphic with blue background

Avanços da Modernidade

É inegável que a globalização, a  modernidade e a internet trouxeram uma série de benefícios para a humanidade. Distâncias foram vencidas, fronteiras foram derrubadas. Em qualquer lugar, com apenas um clique o ser humano tem um mundo inteiro à sua frente. Mas será que isso mostra  avanço real ou estagnação?

Estagnação da Humanidade

O fato é que todas facilidades deixaram as pessoas mais preguiçosas, na zona de conforto.

Se antes para aprender algo novo era necessário ler livros, revistas, pesquisar em enciclopédias, atualmente temos o Google e a Wikipédia. Para ir a qualquer lugar basta acessar o GPS. Os telefones estão gravados na memória do celular, no whatsapp, quase ninguém sabe o número do outro, o que precisamos saber está no “notebook”, no “tablet” ou no “smartphone”.

Desafios

Um cliente me relatou que certo dia seu computador estava com um problema que ele não conseguia resolver, estava nervoso, disso dependia um trabalho importante que entregaria no dia seguinte. Chamou o técnico, mas este não pode atendê-lo naquele momento. Então ele mesmo tentou resolver a situação. Após algumas horas de muita pesquisa e empenho, o problema foi solucionado. Isso lhe causou uma grande satisfação. “Nunca pensei que fosse capaz de resolver aquele problema, era muito difícil, mas consegui. Aprendi sozinho”, comentou radiante.

É claro que esse fato não pode ser generalizado. Não vá resolver um problema elétrico na sua casa se você não entende nada do assunto. A questão é que muitas vezes, por comodismo, o ser humano faz perguntas ao outro sobre situações que ele mesmo deveria saber pesquisar ou descobrir sozinho.

Nesse mundo de imediatismo é mais fácil ler uma resenha em vez do livro todo. Isso permite uma visão rápida da situação, mas tira a capacidade de entender, de pesquisar, de tirar as próprias conclusões. O ser humano foi feito para pensar. Corroborando com essa informação cite-se Descartes, filósofo francês, autor de umas das mais célebres frases:

Penso, logo existo.

Nas organizações é muito comum as pessoas pedirem informações o tempo todo para seus pares ou superiores. É mais fácil, mais rápido, mais seguro. Aquele que pensa que ao dar respostas ou resolver problemas do outro está ajudando, se engana.

Oferecer respostas é diferente de ensinar.

Gestores Centralizadores

Quando o ser humano não raciocina, executa as coisas mecanicamente, fica no piloto automático o tempo todo e deixa de usar sua mente. O bom gestor dá apoio, mas não respostas. Ensina, mas não faz o que é responsabilidade do outro. Imaginemos como seria se nossos pais não tivessem nos ensinado a andar, a falar, a comer sozinhos. Nunca teríamos evoluído, estaríamos todos regredidos.

Por outro lado, muitos gestores sentem-se úteis e orgulhosos quando são consultados pela sua equipe constantemente, identificando-se valorizados, e imprescindíveis. Quando saem de férias (quando saem) não se desconectam da organização e são acionados o tempo todo. Criam eles mesmos uma cultura de dependência, de centralização. Parece que nada funciona direito sem a sua presença. Os papéis se avolumam na sua mesa à espera do seu retorno. O que de início parece ser algo positivo, já que ele está sempre disponível, ao longo do tempo é monótono e desgastante para ambas as partes. O gestor se sente sobrecarregado e o colaborador estagnado.

Entraves ao Desenvolvimento

Reflita agora essas duas situações: o mundo moderno que oferece informações rápidas e ao mesmo tempo comodismo e por outro lado, gestores centralizadores que gostam de ser procurados, se sentem seguros e inteligentes.

Torna-se bastante difícil se desenvolver nesse ambiente. Se você é daqueles que fazem perguntas em vez de procurar respostas ou se é aquele gestor que oferece respostas em vez de desenvolver as pessoas, está na hora de repensar suas atitudes.

Uma organização perene precisa de desenvolvimento, de pessoas proativas e criativas, que gostem de inovar nos métodos de trabalho, que criem soluções, que estejam motivadas e focadas nos resultados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso Legal: O resultado individual varia conforme o nível da habilidade aprendida, a dedicação e o esforço de cada participante. Dispensar

X