EMPREENDEDORISMO COMO OPÇÃO DE CARREIRA

EMPREENDEDORISMO COMO OPÇÃO DE CARREIRA

 

O empreendedorismo está arraigado na cultura brasileira, o que nos coloca entre os mais empreendedores do mundo. Segundo a Global Entrepreneurship Monitor (GEM), maior estudo independente do mundo sobre a atividade empreendedora, o Brasil é hoje o país com maior taxa, ficando à frente de todos os países do G20 (grupo que integra as maiores economias do mundo) e do BRIC (grupo que reúne os emergentes Brasil, Rússia, Índia e China).

Motivações para Empreender

Existem algumas pessoas que se lançam ao empreendedorismo motivadas por necessidade (falta de alternativa satisfatória de ocupação e renda – ser empreendedor é a única alternativa que restou), outras por oportunidade (percepção de um nicho de mercado em potencial, quando o empreendedor descobre uma necessidade ou um desejo insatisfeito) e há aquelas que querem ser empreendedoras por opção (desejam ter seu próprio empreendimento, ser seu próprio patrão).

As razões que motivam o desenvolvimento do negócio próprio variam de uma pessoa para outra, mas o importante é notar se a decisão é baseada apenas em razões emocionais ou momentâneas.

Criar uma empresa implica em associar a emoção e a razão para superar as dificuldades que certamente virão. Segundo Ronald Jean Degen, autor de um livro na área:

Ser empreendedor não é só ganhar muito dinheiro, ser independente ou realizar algo. Ser empreendedor tem um custo que muitos não estão dispostos a pagar.

Com a grande reverência em torno na cultura empreendedora é natural que muitas pessoas se sintam impelidas ao empreendedorismo, quer seja por influência de familiares, amigos, conhecidos e até mesmo pelo que se propaga na mídia.

Empregado ou Empreendedor?

Parece que trabalhar como empregado é falta de mérito, ruim e inadequado para os dias de hoje, o que obviamente, é uma inverdade. Sobretudo, existem pessoas que estão satisfeitas com o seu trabalho onde tem relativa estabilidade, autorrealização profissional e para elas é apavorante o risco de abrir mão dessas conquistas para assumir as indefinições de um negócio próprio.

Por outro lado, até a alguns anos atrás, acreditava-se que o empreendedor era inato, que nascia com um diferencial e era predestinado para o sucesso nos negócios. Pessoas sem essas características eram desencorajadas a empreender. Hoje em dia acredita-se que o processo empreendedor pode ser ensinado e entendido por qualquer pessoa e que o sucesso é decorrente de vários fatores internos e externos ao negócio, do perfil empreendedor e de como ele administra as adversidades no dia a dia do seu empreendimento.

É difícil definir com certeza o que torna um indivíduo empreendedor, assim como é impossível mensurar objetivamente as características fundamentais para o empreendedorismo. Por isso, antes de pensar em abrir um negócio, é necessário que a pessoa reflita se gostaria realmente de seguir a carreira de empreendedor ou se ser empregado seria a melhor opção.

Empreendedores: Quem são Eles?

O assunto merece muita reflexão, mas podemos dizer que os empreendedores, de maneira geral, procuram liberdade, assumem riscos, lidam eficazmente com o sucesso ou fracasso, são questionadores, observadores, curiosos e intuitivos. Já os empregados procuram segurança, evitam riscos, tem medo de fracassar, seguem regras, são centrados e racionais.

Mas nenhum é melhor que o outro, o empreendedorismo é mais uma opção de carreira.

Salvar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso Legal: O resultado individual varia conforme o nível da habilidade aprendida, a dedicação e o esforço de cada participante. Dispensar

X