ESTRESSE: O MAL SILENCIOSO

Young Businesswoman Thinking Hard

 

O Estresse é o Mal do Século

O índice de pessoas estressadas aumenta significativamente, anos após ano. O estresse acomete pessoas de todas as idades, é muito comum vermos pessoas cada vez mais jovens se queixarem dessa situação.

É o caso das crianças que teoricamente, pensávamos que não tinham problemas, mas atualmente já sabemos que elas sofrem com eventos estressores tanto quanto os adultos.  Situações como perdas na família, doenças, mudanças de escola ou de cidade, separação de pais, período de provas, dentre outros podem desencadear esse mal na garotada.

Consequências do Estresse

O estresse ocasiona consequências negativas para a família, para o trabalho e até mesmo para a sociedade, mas o maior prejudicado é a própria pessoa. No âmbito mental esse fenômeno ocasiona dificuldades de concentração e perda da memória e em relação ao trabalho, o profissional sofre com a queda da produtividade, além de ter a criatividade prejudicada.

Isso tudo poderá afetar o sistema imunológico da pessoa, reduzindo sua resistência física e aumentando a vulnerabilidade de adquirir várias doenças, até mesmo as infecciosas. Outra área afetada pelo estresse é a social uma vez que a sociabilidade requer um número de habilidades do indivíduo para lidar com as mudanças constantes que ocorrem na sociedade. Geralmente a pessoa estressada lida mal com as situações que envolvem desafios e inovações.

O Avanço do Estresse

Na maioria das vezes, ele avança de forma silenciosa e provoca um desgaste geral do organismo, causado pelas alterações psicofisiológicas que ocorrem quando a pessoa se vê forçada a enfrentar uma situação que a irrite, amedronte, excite ou confunda, ou mesmo a faça imensamente feliz.

O estresse pode surgir em qualquer situação que desperte uma emoção forte, boa ou má e que exija mudança. A curto prazo o estresse pode afetar as atitudes e o comportamento da pessoa, mas é a partir de um período mais prolongado que esses efeitos afetam o seu equilíbrio.

O Estresse Negativo e o Estresse Positivo

No senso comum ele está associado a algo prejudicial. Nesse sentido, a palavra “distresse” que ainda é utilizada na literatura inglesa descreve o estresse negativo que pode levar ao esgotamento, ao humor depressivo, às alterações de sono, à elevação da pressão arterial, às alterações da frequência cardíaca, inclusive morte súbita, em casos mais graves.

Mas o que muitas pessoas desconhecem é que também existe um estresse positivo, o “eustresse” em que a pessoa se sente motivada e estimulada a lidar com os eventos estressores de forma construtiva. Nesse caso a percepção, o foco, a concentração, o esforço no trabalho, o estímulo à criatividade o desempenho aumentam significativamente pois a sensação é de superação.

Em ambos os casos as reações fisiológicas são similares, entretanto, no nível emocional, as respostas são bastante distintas. Enquanto o eustresse motiva e estimula o indivíduo a lidar com a situação, o distresse acovarda a pessoa, fazendo com que se intimide e escape da situação estressora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso Legal: O resultado individual varia conforme o nível da habilidade aprendida, a dedicação e o esforço de cada participante. Dispensar

X